sexta-feira, 30 de junho de 2017

COMO EXPLICAR A FIXAÇÃO OBSESSIVA DOS SERES HUMANOS POR SODOMIA ?


Conhecido popularmente pelo termo "sexo anal", segundo o dicionário Aurélio, a Sodomia consiste na penetração do ânus pelo pênis.
A palavra sodomia provém da cidade bíblica de Sodoma, onde existiu um alto índice de promiscuidade na área sexual. O resultado dessa perversão sexual foi o castigo divino que veio sobre as cidades de Sodoma e Gomorra, destruindo-as totalmente com uma chuva de fogo e enxofre. (Gênesis 19). Quero observar que a sodomia entre homens não foi a única causa que levou Deus a destruir as cidades, mas todos os comportamentos imorais cometidos por aqueles povos, incluindo as relações heterossexuais pecaminosas.
A sodomia pode ocorrer entre dois homens – a qual chamarei de "sodomia homossexual" ou entre um homem e uma mulher – que denominarei de "sodomia heterossexual".
Sodomia homossexual

Em ambos os casos, essa prática, apesar de dar prazer e ao mesmo tempo causar dor, constitui-se em uma disfunção sexual, uma vez que o ânus do ser humano não possui estrutura fisiológica apropriada para se manter tal penetração.

Estudos feitos por Médicos e Psicólogos têm comprovado que a prática do “coito anal” é bastante nociva para a saúde de ambos os parceiros. Ou seja, tanto para quem faz o papel de passivo, quanto para quem faz o ativo. Entretanto, muitos desses profissionais não se sentem a vontade para se expor porque sabem que sofrerão perseguição vinda de determinados grupos ideológicos defensores dessa prática.
Muitos vão alegar que se o “sexo anal” é algo que proporciona prazer para quem pratica, então não tem problema algum mantermos esse ato. Entretanto, esse pensamento é um ledo engano. Quem pensa assim geralmente defende causa própria ou realmente está apenas seguindo o que é ditado pela sociedade liberal como sendo politicamente correto. 
Um dos estudos que levantou polêmica foi feito pela Médica Anette Guimarães. Em sua tese de conclusão de curso, ela fez um levantamento com dezenas de pacientes em um hospital onde estariam internados pessoas com HIV (AIDS). Dentre os pacientes homossexuais, foi constatado uma doença peculiar a todos, chamada endocardite bacteriana
Qual seria a causa dessa doença? 
Segundo a pesquisadora, essa doença foi causada por consequência da penetração anal feita pelo pênis. 

Ela comprovou que devido as bactérias contidas no ânus, a penetração faz com que elas adentrem no canal peniano e cheguem por via sanguínea até as artérias do coração. A partir daí infecções serão causas por bactérias e criarão crostas nas válvulas sanguíneas e nas artérias do coração, impedindo com o passar do tempo o fluxo normal de sangue. O resultado disso pode ser o infarto mortal do miocárdio, entre tantos outros prejuízos causados para a saúde do ser humano.
No caso das mulheres, a infecção se daria quando o homem penetra a vagina depois de ter penetrado o ânus na mesma relação. Nesse caso as bactérias adentrariam o canal vaginal chegando até as artérias do coração causando as infecções.

Leia abaixo parte da pesquisa da Médica ou veja o vídeo clicando Aqui.


“Como disse para vocês, eu trabalhei durante algum tempo em uma enfermaria com pacientes terminais do vírus da AIDS. Era o hospital Gaffrée e Guinle, o hospital que atendeu o Cazuza, e a enfermaria era a 10ª enfermaria do Gaffreé e Guinle, que foi justamente aquela patrocinada por ele. Naquela época, naquela enfermaria, haviam 20 pacientes, todos eram homossexuais e, quando a gente termina a clínica médica, a gente tem que fazer uma monografia para conclusão do curso. Como todos os pacientes tinham Aids, nós escolhemos a Aids para escrever “quais as doenças oportunistas que acontecem com o vírus da AIDS”. Naquela época não havia o coquetel, o número de doenças oportunistas era muito maior do que é hoje."

 
Sintomas da endocardite bacteriana

Então, nós pegamos os prontuários de todos os vinte pacientes e pegamos também 100 prontuários de pacientes anteriores e fizemos a listagem estatística das doenças. Em primeiro lugar estava a:



“Endocardite Bacteriana. Todos os 120 pacientes que nós selecionamos eram portadores de endocardite bacteriana. Era a colonização das válvulas cardíacas por bactérias. Então nós colocamos na monografia, primeiro da lista, “Endocardite Bacteriana”. Em segundo lugar, daí tinha pneumociscarine, tuberculose, e a gente foi contando."





Anete Guimarães: é médica, espírita e professora de filosofia, palestrante de âmbito internacional, tendo proferido palestras em países como EUA, Portugal, França, Países Baixos (Impropriamente chamados de Holanda), Austrália, Inglaterra, Bélgica, Alemanha, África do Sul, Nova Zelândia e Japão. Portanto, trata-se uma pessoa muito bem preparada que sabe o que diz.

Doenças sexualmente transmissíveis por meio do "sexo anal"


Fazendo uma breve busca por doenças sexualmente transmissíveis através da prática da sodomia, encontrei e listei aqui as mais citadas pelos Médicos.

Contudo, isso não é divulgado massivamente porque o Conselho Federal de Psicologia proíbe que profissionais publiquem qualquer estudo ou pesquisa que associe e aponte os aspectos doentios das práticas homossexuais.

Complicações ocorridas pela prática do "sexo anal"

01- Alargamento esfincterianos do reto e ânus;
02- Perda do tônus esfincteriano retal e anal;
03- Defecção involuntária por alargamento de esfíncter;
04- Flatulência involuntária por alargamento de esfíncter;
05- Fissuras, fístulas e sangramentos internos e externos no ânus;
06- O ânus dilatado necessita de cirurgia para recuperar o tônus;
07- Desconforto e dor ao sentar-se;
08- Assaduras e dor causadas por atrito;
09- Sensação de ardência no ânus;
10- Agravamento de quadros pré-existentes de hemorroidas;
11- Defecção involuntária durante o parto;
12- Lesões e fissuras no pênis pela constrição retal;
13- Maior incidência de casos de câncer anal, retal, uterino e ovariano;


Outras doenças altamente transmissíveis pelo "sexo anal"


01- HIV/AIDS;
02- Hepatites A, B, C, D e outras variantes;
03- Sífilis;
04- Gonorréia;
05- Cancro mole e cancro duro;
06- Herpes genital;
07- HPV anal;
08- Câncer anal;
09- Câncer uterino;
10- Câncer ovariano.
11- Linfogranuloma venéreo;
12- Enterobíase;
13- Giardíase;
14- Amebíase;
15- Siguelose;
16- Salmonelose;
17- Candidíase bacteriana;
18- Dermatites e outras doenças de pele;
19- Infecções que levem à infertilidade;
20- Prurido por contato com fezes;
21- Triconomose;
22- Enterocolite (inflamação do intestino);
23- Peritonite (inflamação do peritônio);
24- Vaginite (inflamação da vagina);
25- Uretrite (inflamação da uretra);
26- Prostatite (inflamação da próstata);
27- Orquite (infecção do testículo);
28- Colite (inflamação do cólon);
29- Salpingite (inflamação das trompas);
30- Dermatites (inflamações da pele).


Os defensores da prática da Sodomia irão alegar que basta usar preservativo corretamente para que essas doenças sejam evitadas. Entretanto, esse argumento é mais uma falácia usada para defender a mentira de que as relações homossexuais são naturais e saudáveis.
Me pergunto como alguém em sã consciência vai concordar com uma prática que está diretamente ligada a tantas doenças assim pode ser saudável para o ser humano? 
Obviamente que usuários defensores da prática do "sexo anal" se manifestam com opiniões para tentar desmerecer o estudo feito pela médica, o que mostra apenas a ignorância ou tentativa de defender seu ego e suas perversões.

Comentário 1: Vejamos a opinião deste usuário deixada no youtube.
Comentário 2: Vejamos outro comentário absurdo de ataque a médica.

A negação dos dados encontrados na pesquisa, além da agressividade demonstrada por usuários nos comentários acima, que coloca a pesquisadora como alguém que foi estuprada e é conservadora, e, por isso seria contra a prática do "sexo anal", revelam mentes e comportamentos de pessoas obcecadas pela sodomia. Para esse tipo de indivíduos, o prazer sexual está acima de qualquer coisa. Portanto, usam de seus argumentos para defender seu ego doentio na tentativa de desqualificar a pesquisa comprovada pela médica.

Tese formulada pela Psicóloga Dra. Mary Collins Scheer



Recentemente foi publicada uma outra pesquisa em uma revista sobre o hábito obsessivo do “sexo anal” entre casais heterossexuais, que foi feita por uma Psicóloga. Ela estudou a insistência de maridos que desejam fazer “sexo anal” com as esposas, pois não estariam satisfeitos apenas com o sexo vaginal.
Segundo as conclusões obtidas pela Dra. Mary Collins Scheer “o homem ao penetrar uma mulher de costas por via anal, para ele em seu inconsciente está projetando imagens de um homem sendo sodomizado”.
Para a Dra. Scheer “o ato sexual onde o homem deixa a mulher de costas para ele possui um simbolismo de negação da anatomia feminina da parceira. É uma manifestação do inconsciente que projeta na fantasia erótica da circunstância homens no lugar onde está a mulher”. 
O estudo aponta que a repressão dos desejos faz o homem ao não ter coragem de assumi-los, forçar até com requintes de crueldade, que a mulher o viva por ele.
Sodomia heterossexual

Com certeza a pesquisa tem sua tese comprovada na vida real. Quero observar que não se trata de uma generalização, mas de constatar um alto índice de homens que viveram ou vivem a prática do homossexualismo, e que se casaram escondendo isso da esposa. Portanto, tais homens vivem um conflito de dupla identidade sexual, também chamada bissexualidade ou bissexualismo.



Vejamos alguns comentários de pessoas que criticaram de maneira hostil a pesquisa, sem ao menos ter argumentos plausíveis para tentar refutá-la.

Comentário 1: Homem declara que prefere o "sexo anal" por que o ânus é mais apertado que a vagina.
 
O comentário mostra a confissão de um homem que realmente prefere o "sexo anal" por que o ânus é bem mais apertado que a vagina. Ou seja, antes de casar ele foi viciado em fazer troca-troca com os amigos e se fixou na prática do "sexo anal homossexual". Aí quanto se depara com o sexo vaginal - que é em termos mais flácido, não consegue ter as mesmas sensações de prazer e passa a apelar para a mulher deixar ele fazer o "sexo anal" nela. Isso confirma a saudade e a lembrança que ele tinha quando fazia o "sexo anal" com os amigos.

Comentário 2: Comentário de um gay assumido confirmando que já ficou com vários héteros.


Comentário 3: Mulher confirma que o namorado só queria fazer sexo anal e desconfia que ele seria homossexual/gay.

Segundo estudos que eu fiz, mais de 50% dos homens casados escondem da esposa um passado de relações homossexuais. Por isso muitos insistem em manter o "sexo anal" com a mulher mesmo depois de casados. Quando ela não concorda, ele pode ir em busca de outro homem para transar afim de relembrar e satisfazer sua fantasia homoerótica do passado.
O homossexualismo não é uma questão de ser ou não ser, mas de ter ou não ter praticado a sodomia e assumido isso ou não, e estar ou não vivendo tais práticas. 

Ou você acha mesmo que no Brasil só praticou o homossexualismo essas pessoas que são gays assumidos?
O fato de um homem transar - uma ou várias vezes com outro na adolescência, não o impedirá necessariamente que ele sinta atração, transe e case-se com uma mulher, ainda que quase sempre escondendo o seu passado de práticas homossexuais. Dependendo do nível de envolvimento que ele teve nas questões homoeróticas, ele vai sim ter desejo de penetrar o ânus da esposa e nisso vai pensar nos parceiros com quem ele transava antes de se casar.
Quer saber onde encontrar casos assim?

Entre nas salas de chat virtual que verás um monte de homens casados buscando outros homens para manter relações homossexuais sem compromisso.


CONTINUA EM BREVE.

Por: Ney F. S. Silva
(Teólogo e orientador sexual)
Curta nossa Fan Page no Facebook: Sexualidade Natural
Canal no Youtube: Sexualidade Natural
Twitter: @sexualinatural
Perguntas - envie-nos um e-mail para: sexualidadenatural@gmail.com

#COMPARTILHE
Muito obrigado
Deus te abençoe